LEMBRETE!

Palavras, silêncio... Tudo fere se estamos ressentidos.
Gi Barbosa

domingo, 13 de agosto de 2017

Valente


Valente, forte destemida.
Queria ser assim toda uma vida

Mas pobre menina que sou
As vezes creio no amor

O amor fragiliza ao tempo que aquece
E de todo me enfraquece

E sigo na labuta com o coração
Pra tornar a ser valente, então...

Lá quando vem um tropeço
Quando de amor esmoreço

Busco de dentro uma força triste
Que quase não existe

Pra não temer
Pra de amor não morrer.

Gi Carvalho Barbosa

0 comentários:

Postar um comentário